Dicas para evitar o Câncer de Boca

Informações sobre Câncer de Boca

Limitar o Fumo e o Álcool. O fumo e o álcool estão entre os fatores de risco mais importantes para esse tipo de câncer. Nunca ter fumado é a melhor maneira de limitar o risco de contrair a doença. Abandonar o fumo reduz significativamente o risco de desenvolver esse tipo de câncer, mesmo após muitos anos. O mesmo vale para o álcool, limite a quantidade que ingere.

No início, os sintomas são feridas na boca que não cicatrizam em uma semana, feridas superficiais com menos de 2cm de diâmetro e indolores (podendo sangrar ou não), nódulos, manchas esbranquiçadas ou avermelhadas nos lábios ou na parte interna da boca. Já a dificuldade de falar,
mastigar e engolir, além de emagrecimento acentuado, dor e presença de íngua no pescoço, são sinais de câncer em estágio avançado.
A prevenção é feita através do diagnóstico precoce, pois todos sabem que quando tratado no início, a cura do câncer pode se aproximar de 100%. O auto-exame na boca deve ser realizado a cada 6 meses, em local bem iluminado e diante do espelho. Devem ser inspecionadas todas as estruturas da boca e do pescoço, observando sinais como mudança na cor da pele e mucosas, endurecimentos, caroços (principalmente no pescoço e embaixo do queixo), feridas que não cicatrizam, inchações, áreas dormentes, dentes quebrados ou amolecidos e ferida rasa, indolor e avermelhada.

COMO É O AUTO-EXAME PARA PREVENÇÃO DO CÂNCER DE BOCA?

Para prevenir, além de evitar o consumo de álcool (responsável por 55% dos casos) e de tabaco (responsável por 90% dos casos em homens e 60% em mulheres), é importante manter a higiene bucal e ter uma alimentação saudável. É fundamental, também, fazer um auto-exame, mensalmente, pois, quando identificado no começo, o câncer de boca pode ser curado. Aprenda a fazer o auto-exame:

• Só é preciso de um espelho e um ambiente bem iluminado;
• Lave a boca e remova próteses dentárias, se for o caso;
• Afaste a bochecha e percorra, com o dedo, toda a gengiva e também embaixo da língua;
• Incline a cabeça para trás e, de boca aberta, examine o céu da boca. Observe também o fundo da garganta;
• Apalpe a língua em toda a sua extensão;

Procure mudanças na aparência dos lábios e da porção interna da boca, endurecimentos, caroços, feridas, sangramentos, inchações, áreas dormentes e dentes amolecidos ou quebrados.
Evite fumo e álcool, faça uma alimentação rica em frutas, verduras e legumes e, se notar alguma anormalidade, procure imediatamente um dentista.

É IMPORTANTE FRISAR QUE NO INÍCIO AS LESÕES SÃO INDOLORES. A DOR PODE SER UM SINAL DE CÂNCER BUCAL AVANÇADO.

Mesmo com o auto-exame, nem sempre é possível visualizar e detectar os primeiros sinais da existência do câncer de boca, o que aumenta a importância das consultas regulares com o dentista. Ele foi preparado para diagnosticar e tratar das lesões cancerizáveis (lesões que, se não tratadas, podem evoluir para um câncer); colher o material para a biópsia, que consiste na remoção de um pequeno fragmento da lesão para posterior exame microscópico, e também a orientar e estimular ao auto-exame.